06 setembro 2012

Declaração dos (meus) direitos humanos:

Toda criatura humana tem direito de:
* ser como é;
* mudar ou não mudar de acordo com sua vontade e seus princípios (ou falta deles);
* optar pela solidão e não ser incomodado por isso;
* ter fé ou descrer de acordo (e apenas) com sua própria consciência;
* ser hetero, homo, bi, transsexual, casto, virgem, puta, pervertido, como preferir;
* casar, não casar, viver junto, separado, ermitão, o que, como e com quem quiser.#se conseguir, claro;
* não ser julgado, pois é o que é de acordo com o que conseguiu ser na sua vida;
* ficar na internet, redes sociais, etc, o quanto quiser, sem sofrer bullying;
* escolher a cor das suas comidas e se recusar a comer comidas azuis, por ex.;
* preferir bichos do que gente; ou nem bichos;
* adorar crianças (ou odiá-las); ter filhos ou não;
* ser capitalista, comunista, anarquista, socialista, liberal, niilista, existencialista, ateu, crente (de qual religião preferir).#mas não venham me catequizar;
* passear na rua com o cachorro de pijama, meias e chinelos (o dono, não o cachorro), sem ser incomodado (nem muito encarado, de preferência);
* morar numa casa, apto, na rua, na chuva, na fazenda ou numa casinha de sapê, ao seu prazer (mas fazê-lo por opção, e não por falta dela);
* tomar banho 3 vezes por dia, por semana, por mês, por ano, ou nunca;
* ser sóbrio ou alcoólatra, à sua livre e espontânea vontade;
* ser aceito como é (mas se não for, não ter seu saco enchido, ignorem).

2 comentários: